Notícias

Termina sem acordo reunião de servidores da saúde, em greve, com governo de Minas

Por Redação , 08/11/2019 às 09:23
atualizado em: 08/11/2019 às 09:29

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00

Servidores da saúde em greve, por tempo indeterminado, se reuniram com o secretário de planejamento, Otto Levy, nessa quinta-feira (7), na Cidade Administrativa, para cobrar o mesmo tratamento que os servidores de segurança têm em relação ao salário e ao 13º. A categoria quer o mesmo acordo de reajuste salarial negociado com funcionários da segurança pública, de 28,8%.

Segundo Neusa Freitas, diretora executiva do Sindicato Único dos Servidores de Saúde (Sind-Saúde), a reunião terminou sem novidades. “O governo não conseguiu ser objetivo no seu esclarecimento, na verdade, proposta ele não apresentou nenhuma, nós precisamos de algo concreto para levar para a categoria”, destaca.

A Secretaria de Planejamento respondeu, em nota, que o secretário Otto Levy se comprometeu a realizar o pagamento do 13° de todos os servidores estaduais integralmente e na mesma data, ainda neste ano, caso o Projeto de Lei 1205/2019, referente à antecipação de recebíveis do nióbio, seja aprovado nos moldes em que foi enviado pelo Governo, e respeitado o prazo limite de 14/11 para aprovação do PL. 

Em nota, a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) informou que a greve atingiu, principalmente, o Hospital Júlia Kubitschek, em Belo Horizonte. Segundo a fundação, os setores mais afetados estão funcionando abaixo da escala mínima.

Segurança pública

Depois de diversas tentativas de negociação, no início de outubro representantes da segurança pública – policiais militares e civis, bombeiros, agentes penitenciários e do sistema socioeducativo – entraram em acordo com o Governo de Minas sobre a reposição salarial dos últimos quatro anos e a regularização do pagamento dos salários da categoria.

Ficou definido que o pagamento de dezembro será feito em parcela única até o 10º dia útil. Em janeiro, fevereiro e março os salários também serão pagos integralmente até o 7º dia útil. A partir de abril, o dinheiro passa a ser depositado até o 5º dia útil. Em relação ao 13º salário, foi acordado que o pagamento será feito em três parcelas: em 21 de dezembro, 21 de janeiro e 21 de fevereiro. 

Sobre a recomposição salarial, o governo pretende anunciar o cronograma de pagamento e os percentuais que serão depositados até a segunda quinzena de novembro. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link